Todos os posts de admin

Land Rover Series III de 1979, By Coolnvintage

O Land Rover Series III até pode ser um carro mais vulgar do que o seu antecessor, mas este exemplar de 1979, totalmente restaurado pelos especialistas da CoolnVintage, é um autêntico mimo. Tudo o que diga respeito a verbos como “aventurar” e “explorar” não nos passa ao lado. E, na verdade, esses são os verbos que melhor caracterizam este série III.

A começar por nos remeter imediatamente para um safari em pleno deserto, graças à pintura em tons de areia, a contrastar com as rodas em calcário e os assentos em vinil preto. Vem com um motor de 2285cc a Diesel, operado pelo lendário sistema de four-wheel drive (4×4) da Rover. Destaque ainda para os três bancos de trás dobráveis e para os dois pneus sobresselentes, caso a aventura não corra como programado. Chapa portuguesa!

Vejam como agarrá-lo aqui.

Land Rover III

Land Rover III

Land Rover III

Land Rover III

Brasileiro Mantém Incrível Coleção de Carros Antigos Exposta ao Tempo

Os parceiros do blog AutoClássicos, encontraram uma incrível “coleção” de veículos antigos. Digo “coleção” porque é o que o dono acha que é este monte de carros que estão se acabando no tempo.

Trata-se de dezenas de carros abandonados que o dono diz que irá restaurar. Aliás só foi possível o acesso aos carros porque o filho do “colecionador” permitiu, já que o dono dos carros não estava.

O proprietário tem tanto amor pelos veículos que já teve gente que saiu de lá debaixo de tiros de espingarda.

O acervo existe há anos, pena que os carros estão cada vez mais deteriorados, talvez nem possam mais serem salvos. Confira as imagens abaixo: (Fotos: AutoClássicos)

Coleção Abandonada

Coleção-abandonada-011

Coleção Abandonada

Coleção Abandonada

Coleção Abandonada

Coleção Abandonada

Oficina personaliza motos Cafe Racer

As motos de estilo Cafe Racer estão na moda no Brasil. Em sintonia com essa tendência, a Bendita Macchina, no bairro do Ipiranga, na zona sul, prepara há um ano os chamados modelos CR. Os modelos são feitos pela oficina, principalmente, a partir de motocicletas de baixa cilindrada de Honda e Yamaha.

As bases preferidas são a CG 125, de anos variados, e a XT 225, geralmente de 1998. Com programação de entregar uma moto por mês desde que começou a funcionar, no dia 1º de setembro de 2013, a Bendita Macchina agora promete expandir a capacidade: fará quatro unidades a cada 30 dias. “A gente quer imprimir arte sobre rodas, fazer coisas diferentes, mas que se enquadrem no nosso estilo. Essa é a graça do negócio”, afirma um dos sócios, Rodrigo Marcondes.

Criadas por volta da década de 60, na Inglaterra, as motos Cafe Racer eram modificadas por jovens aspirantes a piloto que travavam pegas entre um café e outro. Cheias de estilo, eram personalizadas e tinham guidom baixo e curto, além de pedaleira recuada, para proporcionar uma posição de pilotagem mais esportiva.

Nos modelo da Bendita Macchina, em especial nas CG, o estilo é mais livre, para não prejudicar a condução. “São motos cujo foco é desfilar em trajetos curtos”, diz Marcondes.

Aceleramos duas motos da marca, a CG Errejota e a XT Jeremias. Com chassis e motores preservados, elas mantêm a docilidade impregnada pela engenharia japonesa em seus projetos originais. Mas o estilo diferenciado (nenhuma moto sai igual da oficina) chama atenção. Há esmero nos detalhes, como o nome da marca gravado nas manoplas e o assento costurado à mão. As motos têm um ano de garantia e a primeira revisão é grátis. Como cada modelo é personalizado de acordo com o gosto do freguês, não há tabela ou preço sugerido.

moto-henrique-2-670

moto-henrique-6-670

moto-henrique-3-670

moto-henrique-4-670

moto-henrique-5-670

Super 73, a Eletric Bike que Carrega o Nosso SmartPhone

Não é uma moto, porque trabalha a pedais. Não é uma bicicleta, porque tem pneus que mais parecem de moto. É um bocadinho de ambas. Com um design todo-o-terreno, esta “Super 73”, desenvolvida pela Lithium Cycles, é a electric bike que todos vamos querer. Porquê? Ora prestem atenção nas specs dela para perceberem:

  • Motor de 1000 watts;
  • Abre-garrafas;
  • Entrada USB para carregar smartphones;
  • Travões de disco;
  • Suporte para copo;
  • Acelerador de dedo;
  • Tecnologia de pedal assistido;
  • Ecrã LCD iluminado;
  • Bateria de lítio;
  • Autonomia para mais 30km
  • Velocidade cruzeiro de 45km/h
  • Rodas de 20″;
  • É preciso mais?

A “Super 73” não requer nenhuma licença específica para ser conduzida. O quadro pode ser personalizado com mais de 20 cores diferentes. Fiquem de olho nela aqui.

Lithium Cycles Super 73

 Lithium Cycles Super 73

Lithium Cycles Super 73

Lithium Cycles Super 73

Lithium Cycles Super 73

Lithium Cycles Super 73

Lithium Cycles Super 73

Porsche 935 de Paul Newman Vai a Leilão

Porsche Paul Newman Não é todos os dias que vai a leilão um carro conduzido pelo maior dos galãs dos anos 60. O 935 é um dos carros mais míticos da história da Porsche, com mais de 150 vitórias só no ano de 1984. Este que hoje vos trazemos, com o nº de chassi 009 00030, conquistou um precioso segundo lugar nas 24 Horas de Le Mans, em 1979, com o senhor Paul Newman ao volante. É que, para além do cinema, nas veias de Newman corria o sangue da velocidade. Sabiam desta?

Porsche Paul Newman

Foi ao lado dos co-pilotos Dick Barbour (dono da equipa) e Rold Stommelen que Paul Newman subiu ao pódio de Le Mans, a 10 de junho de 1979. O mesmo 935 foi vencedor nas 24 Horas de Daytona, em 1981, com Bobby Rahal, Brian Redman e Bob Garretson, e nas 12 Horas de Sebring, em 1983, com Wayne Baker, Jim Mullen e Kees Nierop. Em 2006, o perito da Porsche Paul Willison restaurou-o e deixou-o com a mesma pintura que tinha quando Newman o conduziu.

Este 935 ficou também para a história como o único iCar. Na época de 1980, a Apple foi um dos patrocinadores do carro, ainda com o logo da maçã arco-íris. Foi a primeira e a última vez que a marca fez tal coisa.

Porsche Paul Newman

O leilão está a decorrer na Gooding & Company. Não é certo, mas os valores devem rondar os 4/5 milhões de euros. Outra coisa não seria de esperar…

Porsche Paul Newman

Porsche Paul Newman

Porsche Paul Newman

Porsche Paul Newman

Fotos: Mathieu Heurtault – Gooding & Co. – DPPI

Conheça a fábrica da Shelby

Se você acha que em Las Vegas só existe casino e esbórnia, é aí que você se engana. Claro que casino e esbórnia tem de sobra por lá, mas aquelas terras áridas de Nevada, Estados Unidos, guardam surpresas agradabilíssimas. Por exemplo, é lá que fica a Shelby American Inc., único espaço no mundo que reúne fábrica, loja e museu de uma das preparadoras de carros mais importantes do mundo.

O espaço foi inaugurado em 2013, e é uma pena pensar que Carrol Shelby – se você curte carros, certamente já ouviu falar dele – não viveu para ver o local que idealizou. O “mago dos Mustangs” faleceu em 2012, aos 89 anos. O cowboy texano passou boa parte da vida dedicado à criar carros esportivos, que se tornariam lendas dentro e fora das pistas e que estão na lista de desejos de milhares de aficcionados por carros ao redor do mundo.

Shelby

Quem foi Carrol Shelby?

Uma das maiores lendas do mundo automobilístico, Carrol Shelby é também dono de uma história impressionante. Ele nasceu em 11 de janeiro de 1923 em Leesburg, Texas. Em 1941, entrou para a Força Aérea de Lackland, também no Texas, como instrutor de vôo e chegou a combater na Segunda Guerra Mundial. Em 1945 abandonou a aviação para entrar no ramo de caminhões. Todavia, a aventura não vingou e, em 1949, aos 26 anos, ele passou a ganhar a vida como criador de galinhas. (Oi?) A paixão por carros começou mesmo em 1952, quando ele participou de suas primeiras corridas de rua a bordo de um inglês MG-TC e venceu as duas.

Em abril de 1954, Shelby pilotou um Aston Martin DBR3 para John Wyer e terminou em segundo, o que lhe garantiu uma vaga como co-piloto em Le Mans no mesmo ano. Em 1959, ele venceu a corrida de Le Mans dividindo um Aston Martin DBR1 com Roy Salvadori. Dois anos depois, Shelby seria nomeado o piloto do ano duas vezes consecutivas pela revista norte-americana Sports Illustrated. Em dezembro de 1960, aos 37 anos, ele fez sua última corrida e ganhou o título pelo campeonato USAC (United States Auto Club) daquele ano.

Shelby

Sobre a Shelby American Inc.

Carrol Shelby fundou a Carrol Shelby International em 1962, hoje batizada de Shelby American Inc. Tudo começou quando Carrol pegou um – já antiquado para a época – chassi do AC inglês, colocou um motor “V-oitão” da Ford e mexeu em toda a engenharia do carro para que ele aguentasse a nova potência. Nascia o Shelby Cobra CSX2000. Pesando apenas 960 quilos, ele facilmente “engoliu” modelos da Jaguar, Chevrolet, Porsche e Aston Martin. Em 1965, a equipe Shelby Cobra arrancou das mãos da Ferrari o título da categoria GT do World Sportscar Championship. De 1962 a 1965, a Shelby produziu 655 Cobras, vendidos a US$ 5.995.

Exposto na fábrica, está o primeiro CSX2000, considerado um dos – senão o – esportivo norte-americano mais valioso do mundo, avaliado em US$ 25 milhões, ou fazendo uma rápida conversão, o equivalente a R$ 100 milhões. Ele foi de Carrol Shelby a vida toda e encontra-se original, com o mesmo motor Ford 260, mesmos freios, mesmo interior e mesma carroceria (já pintada algumas vezes). Depois do AC, Carrol Shelby não parou mais de criar peças de alta performance e transformar carros de rua em verdadeiros demônios sobre rodas.

Shelby

“O DNA do CSX2000 está em cada Shelby e em cada peça de alta performance que produzimos” – Carrol Shelby.

A preparadora fez parcerias com “gente grande” da indústria automotiva como a Ford e, o que poucos sabem, também a Chrysler, e fez história com modelos icônicos e desejados até hoje. Quem não se lembra dos Ford Mustang Shelby GT350, Shelby GT500 e Shelby GLHS? Hoje, a montadora produz os modelos: Shelby GT Ecoboost (vendido a partir de US$ 23.995), Shelby GT (parte de US$ 23.995), Shelby Super Snake (US$ 49.999 para a versão com 670 cv e US$ 54.999 para a versão com mais de 750 cv) e Shelby 1000 (preparação disponível apenas para Mustangs 2011 e 2012 partindo de US$ 149.995). Isso para os Mustangs. Quanto às picapes, a Shelby prepara a Baja 700 (parte de US$ 45.000 para modelos de 2011 a 2014) e a Shelby F-150, que sai por US$ 85.995 com motor aspirado de 395 cv e US$ 98.995 equipado com motor supercharged de 700 cv. Rumores dizem que uma Shelby Ranger está por vir. Será mesmo?

Se você achou caro, saiba que os preços incluem apenas a preparação, o carro base está fora deste valor. O cliente deve comprá-lo a parte.

Na fábrica ainda há mais três modelos especialíssimos em produção, a edição comemorativa de 50 anos dos modelos Shelby Daytona Coupe e o Shelby 289 FIA Cobra. Os modelos são vendidos em carrocerias de fibra de vidro ou alumínio com preços que variam de US$ 104.995 até US$ 349.995. Porém, o carro é entregue sem o motor e o câmbio. Isso porque a legislação norte-americana, assim como no Brasil, não permite que um veículo saia da linha de produção sem cumprir pré-requisitos mínimos de segurança, como a inclusão de airbags, freios ABS, entre outros equipamentos. Além do valor salgado, o cliente ainda tem que correr atrás de motor e do câmbio para colocar o carro para andar e depois se virar com a legislação para emplacá-lo.

A Shelby começou 1962 em Santa Fe Springs, na California. Em 1967 mudou-se para Michigan e em 1986 voltou para California. Desde 1998, este verdadeiro templo do automobilismo está em Las Vegas, Nevada, e se você for até lá, não deixe de conhecer o local.

A loja e o museu ficam abertos de segunda à sábado das 9h30 às 18h e aos domingos das 10h às 16h (horários locais). Há visitas guiadas de segunda à sexta às 10h30 e às 13h30. Aos sábados, o tour acontece às 10h30. As visitas são gratuitas e não é necessário agendamento, basta chegar no horário e estar preparado para receber um vasto conteúdo (em inglês) sobre a história da marca. Ao final do tour, os visitantes podem adentrar em uma área cercada no galpão de produção e observar os mecânicos trabalhando. Nós tivemos a sorte de poder circular por cada canto da fábrica e ver de perto como tudo é feito., por isso, não deixe de ver nosso vídeo.

Publicado originalmente por Webmotors

Video|The Ferrari 275 GTB – Petrolicious

“Quando se trata de carros que gostamos, acho que toda a gente quer ter aquele que cobiçava quando era miúdo”, diz Skip Barber.

Ainda que ao longo dos anos venhamos a conhecer outros que na realidade sejam ainda mais especiais, para mim esta é uma grande verdade. No meu caso é o 300Sl conhecido como asas de gaivota.

Vejam este vídeo que é mais um registo brilhante da Petrolicious.

BMW 2002 Hommage: Um Tributo ao Eterno 2002 Turbo

Qualquer pessoa que se interesse minimamente por carros sabe quem é o BMW 2002 Turbo. De qualquer das formas, para aqueles que não sabem, foi “só” o primeiro carro, produzido na Europa, a ter um turbocompressor. A comemorar 50 anos, a BMW decidiu homenageá-lo com a criação de um protótipo de design – o 2002 Hommage. O 2002 Turbo é descrito pela própria BMW como o state-of-art do design desportivo dos anos 50 e 60.

Este novo concept foi uma das surpresas da marca alemã no Concorso d’Eleganza Villa D’Este deste ano. Inspirado no também famoso M2, o 2002 Hommage foi rebaixado (e muito!) e vem com spoilers dianteiros e traseiros maiores, para além de uma série de entradas de ar, que foram acrescentadas para melhorar o fluxo de ar e maximizar a downforce do carro. Olhem só para aquele nariz-tubarão, meus caros! O friso cromado na linha de cintura do modelo original é ‘copiado’ pelo Hommage, que apresenta uma faixa de fibra de carbono. Só é pena não passar de um concept…

BMW 2002 Hommage

BMW 2002 Hommage

BMW 2002 Hommage

BMW 2002 Hommage

BMW 2002 Hommage

BMW 2002 Hommage

 

Mercedes Benz G550 4×4 – O Off-Road Imparável

Conseguem imaginar a nossa reacção quando vimos este carro?  Isto é ainda mais incrível que o G63 AMG 6×6 – e olhem que não é nada fácil, porque estamos a falar de um 6×6 (!). O Mercedes-Benz G550 4×4² é, muito provavelmente, um dos SUV’s mais vaidosos de sempre. E tem razões para isso, não acham?

Equipado com um V8 4.0 twin-turbo de 416 cavalos (o mesmo que o do AMG GT-S e do C63), não há obstáculo que resista a um monstro destes. Andar dentro de água também não é problema (até mais de um metro). É que a carroçaria fica “só” a cerca de 45 cm do chão. Quase cabem três ou quatro pessoas ali deitadas em cima umas das outras. E este verde neon? Não há como não gostar. Deve ver-se a quilómetros de distância.

O G550 4×4² deve começar a ser comercializado nos EUA em 2017, a um preço de aproximadamente €222.000.

Mercedes Benz G550 4x4

Mercedes Benz G550 4x4

Mercedes Benz G550 4x4

Mercedes-Benz-G550-4x4-5

Mercedes Benz G550 4x4

Mercedes Benz G550 4x4

Mercedes Benz G550 4x4

Lincoln K 1936 leva prêmio maior em Araxá

Lincoln K Coupe Le Baron V12 recebeu o troféu Roberto Lee, o mais importante do encontro de antigos mineiro

O 22º Encontro Nacional de Automóveis Antigos, ou Brazil Classic Show 2016, terminou hoje em Araxá (MG) com a entrega de prêmios às relíquias que mais se destacaram na mostra. A consagração maior é o Troféu Roberto Lee, que premia o automóvel mais representativo de todo o evento. E o antigo que se sagrou glorioso foi o Lincoln K Coupe Le Baron V12 1936, de propriedade de Rubio Fernal.

Em sua primeira exposição ao grande público, o Lincoln, exemplar único em território brasileiro, teve de enfrentar pesos-pesados como os também favoritos Packard Saoutchik 1931 e Rolls-Royce Phantom V PV de 1967 – apenas alguns exemplos que expressam o altíssimo quilate do evento mineiro.

Lincoln K 1936

A Lincoln, divisão de topo da Ford nos Estados Unidos, produziu o modelo K entre 1930 e 1940. Os motores V12 de 6,3 litros foram incorporados à linha a partir de 1933. O modelo saiu de cena gradativamente na medida em que os sucessores Zephyr e Continental passaram a conquistar a preferência dos consumidores de luxo da marca.

 

Ford Bronco de 1974 vestido com madeira

Em 1966, a Ford começou a produzir o Bronco, um modelo lançado para rivalizar com a Jeep. É um carro que conhecemos bem. Mas, se nos cruzássemos com este na rua, não o reconheceríamos de certeza. O “Woody Ford Bronco” é uma actualização de um Bronco de 1974. A verdade é que de bronco não tem nada. Foi vestido (e bem) com contraplacado marítimo, tanto no interior, como no exterior.

Trata-se de uma peça única, só equiparável a um Jeep Wagonner, também ele lindíssimo. Recebeu um motor 302 V8, ar-condicionado, travões de disco poderosos, direcção assistida, mudanças automáticas e uns pneus com 31 polegadas. São poucas (ou nenhumas) as coisas a que a madeira não acrescenta algum valor. Este carro não é excepção. Mais vintage que isto não há.

Vejam o preço dele aqui.

        Ford Bronco

Ford Bronco

Ford Bronco

Ford Bronco

Ford Bronco

Ford Bronco

Ford Bronco

Ford Bronco

Ford Bronco

Dono de carro agora pode escolher a placa do veículo em SP

Quem comprar veículos novos em São Paulo a partir desta terça-feira (3) poderá escolher a combinação das três letras e quatro algarismos das placas.

De acordo com o Detran (Departamento Estadual de Trânsito), a nova opção terá um custo extra de R$ 91,18.

Antes, o proprietário só podia escolher a placa a partir de uma lista de 20 combinações geradas aleatoriamente pelo órgão de trânsito.

Agora, a escolha pode ser feita de três formas: apenas as letras, apenas os algarismos ou a sequência completa.

A personalização da placa, porém, só pode ser feita dentro das opções disponíveis para o Estado de São Paulo, que atualmente vão de BGA-0001 a GKI-9999, e desde que já não seja usada por outro veículo.

Cada Estado utiliza uma faixa específica de combinação de letras e números determinada pelo governo federal.

Uma das possibilidade agora é escolher os algarismos para formar um ano específico –como “1986”, por exemplo– e as letras de uma palavra como “DIA”.

No caso da capital paulista, também fica mais cômodo a escolha do dia do rodízio, definido pelo último algarismo da placa.

A demanda de personalizar as placas era antiga em São Paulo, mas só foi liberada após uma lei estadual regulamentar o assunto no fim do ano passado. Não existe regra federal sobre o tema.

Segundo o Detran, a cobrança da taxa extra é necessária para manter o sistema implantado especificamente para a execução do novo serviço.

Além da taxa extra, os interessados têm que pagar a taxa usual de lacração, que varia de R$ 97,97 para motos a R$ 117,91 para carros, caminhões e ônibus.

O Detran afirma que não é possível solicitar a mudança de veículos já emplacados para escolher letras e números específicos, e que, uma vez aceita a opção de lista aleatória, não é mais possível a personalização.

Mercosul – novo modelo de placa de carro será adotado a partir de 2016

Placa de Carro Mercosul

O padrão de placas de fundo cinza com três letras e quatro algarismos deve ser alterado no próximo ano para dar lugar ao modelo definido pelos países do Mercosul em 2014.

O Denatran (Departamento Nacional de Transito) apresentou nesta quinta-feira (4) o novo modelo de placas para veículos a ser utilizado no país. O modelo será adotado no país apenas em janeiro de 2016.

O modelo será usado também em países membros do Mercosul (Brasil, Argentina, Uruguai, Paraguai e Venezuela).

A adoção de um mesmo sistema começou a ser discutida em 2010 e em 2012 foi decidido que a implantação deveria começar em 2016. Segundo o governo, a medida terá “implantação gradual” no Brasil.

Assim, a partir de 1º de janeiro de 2016 a nova placa será obrigatória nos “veículos novos em seu primeiro emplacamento e sobre veículos objeto de transferência de propriedade ou de local de emplacamento.”

De acordo com o Ministério das Cidades, veículos que já têm placas não serão obrigados a trocar de identificação.

O novo modelo foi definido aos moldes das placas de países da União Europeia.

As novas placas terão combinações de quatro letras e três números, em preto, sobre um fundo branco. No alto, uma faixa horizontal azul trará o símbolo do Mercosul, o nome e a bandeira do país membro do bloco.

Na Argentina, a transição começará em 2015, quando as combinações alfanuméricas utilizadas lá se esgotarão.

O novo padrão, de fundo branco e nova combinação de letras e algarismos, chegou a ser anunciado para entrar em vigor neste ano, mas foi adiado pelo Contran (Conselho Nacional de Trânsito).

Caso não haja novo adiamento, a partir de 1º de janeiro de 2017 a mudança valerá para os veículos novos, transferidos de município ou com troca de categoria.

Placa de Carro Brasil Mercosul

Pelo novo padrão, as placas passarão a ter sete caracteres alfanuméricos (letras ou algarismos) de combinação aleatória fornecida pelo Denatran (Departamento Nacional de Trânsito).

Publicado originalmente por: Folha de São Paulo

Porsche lança cadeira de escritório igual ao banco do modelo 911

Cadeira Porsche 911

Não é todo mundo que consegue comprar um Porsche 911 e desfrutar de seu banco esportivo. Pensando nisso, a marca criou uma solução simples, mas elegante: uma cadeira. Porém, não é como qualquer outra cadeira de escritório, o móvel é construído seguindo as mesmas especificações dos bancos encontrados nos modelos da marca.

Cadeira Porsche 911

O assento conta com ajustes elétricos, alimentados por uma bateria recarregável. Os braços podem ser ajustados em “3D”, ou seja, em qualquer direção. São cinco rodinhas com “ótima tração” e 35 kg no total da peça.

 

Porsche-Chair-3

E não, está não foi uma piada de 01 de abril, a montadora colocou o acessório a venda. Porém, se você quiser simular o conforto de um banco esportivo do 911 em seu escritório, terá de desembolsar US$ 6.570 (R$ 24.284 em conversão direta).

Quer ficar por dentro das novidades do universo automotivo? Curta a nossa página no Facebook clicando no botão abaixo.
Publicado originalmente por www.carsale.uol.com.br
Receba carros antigos e novidades no seu email.